Comprar ou Arrendar

11 Dec 2017

A compra de casa tem sido a opção tomada pela maior parte das famílias nos últimos anos. No entanto, essa opção nem sempre será a mais adequada à situação específica de cada agregado. Para ajudar a reflexão sobre este assunto, neste post será feita a comparação entre a opção de comprar e a opção de arrendar um imóvel.

 

Para esta análise, será tomado como referência um imóvel com um valor de 100.000 € e será determinando qual o valor da renda mensal em que a opção de comprar e a opção de arrendar são financeiramente equivalentes.

 

A análise é realizada para um período de utilização do imóvel de 25 anos, assumindo-se na opção de compra que a aquisição do imóvel ocorre no momento atual e a sua venda no final do período definido. Durante esse período são considerados os encargos a suportar relacionados com a aquisição, com o financiamento e com a titularidade do imóvel, sendo considerado no final do período o seu valor de venda e os encargos associados a essa transação.

 

Na opção de arrendamento é apenas considerado o valor da renda mensal durante o período de utilização do imóvel.

 

O modelo utilizado baseia-se num procedimento de “discount cash flow”, através do qual é determinado, para a cada ano, o balanço entre os encargos e os proveitos relacionados com cada opção, sendo no final calculado o Valor Atualizado Líquido (VAL) dos fluxos financeiros.

 

 

Pressupostos adotados

 

Na opção de comprar considera-se que a aquisição do imóvel é feita com 20% de capitais próprios, acrescido dos encargos relacionados com a aquisição, e o restante com recurso a financiamento, que têm como referência as circunstâncias que se verificam no momento atual, sendo adotados os pressupostos seguintes:

 

.  Encargos iniciais

 

.  Entrada inicial – 20.000 €

.  Encargos com o registo e impostos sobre a transação – 1.952 €

.  Encargos bancários para abertura do processo – 2.150 €

 

.  Total – 24.102 €

 

.  Encargos periódicos (/ano)

 

.  Prestação bancária – 3.975 € (a duração do empréstimo é igual ao período de utilização considerado – 25 anos)

.  Manutenção e condomínio – 1.200 €/ano

.  Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) – 300 €/ano

.  Seguros e taxas – 750 €/ano

 

.  Total – 6.225 €/ano

 

.  Proveitos (encargos) finais

 

.  valor final do imóvel – 81.530 €

.  comissão de venda – (4.075 €)

 

.  Total – 77.455 €

 

Na opção de arrendar considera-se que o único encargo a suportar é o valor da renda mensal.

 

 

Resultado

 

Tendo em consideração os pressupostos acima identificados, para um imóvel com um valor de 100.000 € é financeiramente mais vantajoso arrendar caso o valor da renda mensal seja inferior a 420 €/mês.

 

Refere-se, no entanto, que a análise realizada é estritamente financeira, devendo em cada situação ser ponderados outros aspetos que possam influenciar a opção por cada alternativa. Refere-se também que os pressupostos adotados traduzem as circunstâncias atuais e que, sendo a análise realizada para um período de 25 anos, poderão verificar-se mudanças que impliquem a alteração dos pressupostos.

 

O detalhe dos pressupostos adotados e dos fluxos de caixa de cada opção podem ser consultados aqui.

Please reload

Posts Em Destaque

O valor dos solos rústicos e o objetivo da neutralidade carbónica

8 Jun 2020

1/3
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

eValor -

Consultoria e Serviços, Lda.

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn